A Saga de Zé Do Cano – BRK Ambiental/Compesa

capa zé do cano

 

A Saga de Zé do Cano contra os vilões do esgoto!

O espetáculo mistura Literatura de Cordel e música para conscientizar as crianças e suas famílias através da arte. A escritora e contadora de histórias Mariane Bigio, acompanhada de sua irmã, a musicista Milla Bigio , narra a história de Zé do Cano, um herói híbrido – um cano com semblante de gente, que enfrenta os vilões capazes de destruir a rede de esgoto. No espetáculo o público aprende a forma correta para o descarte desses materiais através das rimas do cordel e das paródias musicais.

O cordel que norteia o espetáculo foi escrito por Mariane Bigio, a pedido da BRK Ambiental, parceira privada da Compesa. O Cenário do Espetáculo, todo feito com material reciclável, foi executado pelo Coletivo Eu Passarinho.

18814112_1539896996081351_9192183833488461455_n IMG_1318

 

A Saga de Zé do Cano contra os Vilões do Esgoto

(Texto de Mariane Bigio)

Alô, alô criançada
E adultos deste lugar
Hoje trago uma mensagem
Num cordel eu vou narrar
A saga de Zé do Cano
Que não é um ser humano
Mas tem muito a ensinar!

Zé do Cano vem mostrar
Alguns monstrengos horríveis
Parecem inofensivos
Mas causam danos terríveis
A toda a tubulação
Cada monstro é um vilão
Mas não são mais invencíveis

Vocês, crianças incríveis
Já podem nos ajudar
Ajudar ao Zé do Cano
Esses vilões enfrentar
Esgoto sem ser tratado
Nos faz um mal tão danado!
Polui os rios e o mar!

Pode até mesmo matar
Peixes e animais marinhos
Que moram dentro das águas
Lixo no esgoto é daninho
Entope tudo e atrapalha
Até doença se espalha
Contaminando tudinho!

Mas se alguém lutar sozinho
Vai demorar pra vencer
Unidos somos mais fortes
Fazemos acontecer
Por isso preste atenção
Abrindo o seu coração
Juntos vamos aprender

É importante saber
Este primeiro conceito:
O Esgoto Sanitário
Merece nosso respeito
É água que utilizamos
E logo após descartamos
Depois de tirar proveito

O ciclo então é refeito
Graças ao Saneamento
O esgoto vira água limpa
Depois do seu tratamento
É qualidade de vida
Que enfim nos é garantida
Se houver comprometimento

Os Vilões do esgotamento
Estão em todo lugar
Zé do Cano, quem são eles?
Venha logo nos mostrar!
Com rimas e brincadeira
Cantoria de primeira
Pra gente se empoderar!

(Zé do Cano)
“O banheiro é seu lugar
E ele se acha o tal
Depois de escovar os dentes
Passamos FIO DENTAL
Nada de jogar na pia
Muito menos na bacia
Lixeiro é fundamental!

Um outro vilão brutal
É o tal do ABSORVENTE!
Jamais deve ir para o vaso
Não tem descarga que aguente!
Vai pro lixo num saquinho
Ou até enroladinho
Em papel, devidamente

E o CABELO minha gente?
É um vilão poderoso!
A cada banho que passa
O cabelo sai cheiroso
Os fios que se soltaram
Lá no ralo acumularam
Virando um monstro seboso!”

Também vale destacar
O tal do PRESERVATIVO
Proteção contra doenças
Mas que no esgoto é nocivo
Pois retém materiais
Na descarga, não, jamais!
No lixeiro? Positivo!

Você ficou pensativo?
De Vilões há mesmo um tanto!
O que é útil e um momento
Pode nos causar espanto
No instante em que vira lixo
Se transforma como um bicho
Feito mágica ou encanto!

Se jogado em qualquer canto
Se não for pro lugar certo
Se for parar no esgoto
Na rede ou a céu aberto
Um vilão se manifesta
Se multiplica e infesta
Destruindo o que há por perto!

Sabe outro vilão esperto?
Você deve conhecer…
É a FRALDA DESCARTÁVEL
Seja grande ou de bebê
Só no lixo descartada
Pois na rede é uma cilada
Complicada de vencer!

Quem aqui ajuda em casa,
pra mamãe não se cansar?
Quem é que arruma seu quarto?
Quem também sabe lavar
Deixar a louça branquinha?
Saiba: o ÓLEO DE COZINHA
É Vilão de se enfrentar!

É possível reciclar
E transformar em sabão
Mas despejar lá no ralo
Isso nunca, meu irmão!
A forma que é mais correta
É levar para coleta
Pro óleo não ser vilão!

É só você ter na mão
Depois que o óleo esfriar
Uma garrafinha pet
Pra poder armazenar
E levar pra reciclagem
É assim que os heróis agem!
Assim vamos triunfar!

E se depois de almoçar
Você for lavar o prato
Tome bastante cuidado
E atenção para este fato:
O RESTINHO DE COMIDA
Tem maldade parecida
Pense no vilão mais chato!

Pra ninguém pagar o pato
De ter a rede entupida
Eu vou logo dar a dica
Pra nunca ser esquecida:
Antes de lavar, primeiro
Raspe a louça no lixeiro
E adeus resto de comida!

Outra vilã atrevida
Que também é perigosa
É a EMBALAGEM PLÁSTICA
Pequenina ou volumosa
Do salgadinho ou chiclete
Ou mesmo a garrafa pet
Que no mundo é tão famosa

A pessoa cuidadosa
Leva pro lixo direto!
E guarda até na mochila
Se não há lixo por perto
Isso não custa nadinha
Mas no esgoto é tão daninha
A ação desse objeto!

A sair, o seu trajeto
Num automóvel é feito?
Ele vai pra oficina
Se houver algum defeito
O ÓLEO LUBRIFICANTE
Pode ser horripilante
Um monstrengo liquefeito!

Só vá num lugar direito
Uma oficina decente
Que após da troca armazene
O óleo corretamente
Ele segue ao rerrefino
Sai novinho e cristalino
Pronto pra usar novamente!

Por último eu vou falar
Do vilão que é o ENTULHO
São restos de construção
Ou aquele pedregulho
Que restou de uma reforma
A caçamba é a melhor forma
De fazer o desentulho”

Vai ser motivo de orgulho
Se você nos ajudar!
Se combater os vilões
E do ambiente cuidar
Mantendo limpo o esgoto
Seja garota ou garoto
Todos podemos lutar!

Quero a todos convidar
Para seguir este plano
Por em prática essa dicas
Sem se esquecer por engano
Um vilão sempre destrói
Você pode ser herói
Juntando-se ao Zé do Cano!

Anúncios