Quebra-Nozes em Cordel

Quebra-Nozes em Cordel - foto: pedacinho de Amor FotografiaQuebra-Nozes em Cordel - foto: pedacinho de Amor Fotografia

Este Clássico conto de Natal é recriado utilizando as rimas do Cordel.
Existe um ballet composto por Tchaikovsky (O quebra-nozes),  de 1892, e uma versão de Alexandre Dumas, O Quebra-Nozes e o Rei dos Camundongos. Com certeza foram fontes de inspiração para a jovem Mariane Bigio compor seu belo cordel, com um enredo cheio de imaginação, sonho e magia!
  • Autor: Mariane Bigio
  • Ilustração: Edusá
  • Valor: R$ 30,00
  • Formato: 21 x 21 cm
  • Número de páginas: 24
  • ISBN: 978-85-7974-245-3

Clique aqui para comprar: Quebra-Nozes em Cordel

Anúncios
Publicado em Poemeu - Cordel, Poemeu - Infantil | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

A Peleja entre o Sujo e o Mal Lavado

A Peleja é uma Briga!
Quem me lê que não se apresse…
Essa briga é diferente
E nem de tapa carece
É uma luta bem poética
De conteúdo e de estética
Quem vence é porque merece

*
Uma Peleja acontece
Com dois tipos, lado a lado
Pode a briga ser tão feia
De alguém ter um “pé quebrado”
Calma, que esse pé que eu falo
É “pé de verso”, com calo
Feio e desmetrificado

*
O Sujo e o Mal Lavado
Vêm pra exemplificar
Ensinar neste cordel
Que danado é pelejar
E a arma vai ser a rima
Quem será que sai por cima?
Quem será que vai ganhar?

*
SUJO
Vou logo me apresentar
Sei que vou causar ciúme
O meu “cheiro natural”
É cheirinho de perfume
Mas o tal do mal-lavado
Tem um cabelo ensebado
É fedido e não assume!

*
MAL LAVADO
Pelo menos meu costume
É sempre tomar um banho
Só não molho meu cabelo
Pois assim eu não assanho
Pior tu, que nesse mês
Só tomou banho uma vez
E tem um fedor tamanho!

*

SUJO
Pois eu falo e não me acanho
Você tem muito chulé!
E de que adianta o banho
Se você não lava o pé ?
Passo talco todo dia
E não vivo essa agonia
Pois não sou um zé mané!

*

MAL LAVADO
Aqui ninguém bota fé
Nem ouve tuas besteiras
Bem pior que ter Chulé
É ser o Rei da Nojeira!
Pois não há desodorante
Pro fedor horripilante
Dessa tua suvaqueira!

*

SUJO
Eu vi no meio da feira
Uma moça desmaiar
Quando chegou bem pertinho
Foi pensando em te abraçar
Mas sentiu a tua inhaca
E caiu feito uma jaca
Foi difícil segurar!

*

MAL LAVADO
Pois então eu vou contar
E apresento testemunha
Lembra aquela última vez
Que você cortou a unha?
Precisou foi de um serrote!
E o que caia no pote
De pronto se decompunha!

*

SUJO
Mal Lavado é tua alcunha
Faz até planta murchar!
Devido ao bafo horroroso!
De tanto “re-mastigar”
Pedacinhos de comida
Rente ao dente apodrecida
De quem não sabe escovar!

*

Não queria atrapalhar…
Mas no meio desse embate
Chegou logo a mãe do Sujo
E ali viu tal disparate
A mamãe do Mal Lavado
Também veio do outro lado
E não houve o desempate!

*

“Oh, por favor, não me mate!”
Gritou Sujo exagerado
Sua mãe com uma mangueira
E um sabonete embrulhado
“Água não vai te matar!
Venha logo se banhar
Seu menino malcriado!”

*

E também o Mal Lavado
Inconsolável chorava
Sua mãe não fez por menos
Pelo seu filho berrava
Com uma esponja na mão
Pedra-pomes, escovão
E um balde que transbordava!

*

A Peleja ali findava
Quem ganhou eu já não sei
O Sujo tomou seu banho
Pois Mãe é quem faz a Lei
E até mesmo o Mal Lavado
Hoje é bem-apessoado
E do perfume é o Rei

*

Esse Cordel que contei
Foi só para apresentar
O tal gênero da Peleja
Da Poesia Popular
Que é um combate sem ringue
Da Paz que nunca se extingue
Só pra gente gargalhar!

Mariane Bigio, Novembro de 2016

 

Publicado em Poemeu - Cordel, Poemeu - Infantil | Marcado com , , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Vídeo Novo no Youtube!

O Rap dos Transportes virou vídeo no Canal do Youtube do Cordel Animado! Aperta o Play pra conferir!

Publicado em Poemeu - Cordel, Poemeu - Infantil, vídeos | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Adivinhas em Cordel – Personagens do Folclore Brasileiro!

lendas do folclore.jpg

(Imagem via Pinterest)

 

Boto Cor-de-Rosa

Sou bicho que vive n’água
mas a noite quando vem
me transforma num humano
tão belo como ninguém
depois de bailar com as moças
volto ao rio e durmo bem…

Curupira

Eu sou  protetor das matas
de todos os animais
não gosto de quem destrói
quem polui eu vou atrás
eu despisto os caçadores
C’os pés virados pra trás..

Saci

Faço muitas travessuras
venho num redemoinho
vou pulando pela mata
fumando meu cachimbinho
pulo sempre se um pé só
e é vermelho o meu gorrinho..


Mula sem cabeça

Eu assusto todo mundo
com meu forte relinchar
apareço quando é noite
bem escura, de luar
tenho corpo de cavalo
e fogo para soltar..


Iara

Já fui bela indiazinha
e hoje vivo a nadar
nas profundezas do rio
sempre gosto de cantar
se for um belo rapaz
poderá se enfeitiçar…

Lobisomem

Me transformo numa fera
nas noites de Lua cheia
se arrepia com meu uivo
quem tiver sangue na veia
sou um caçador feroz
com bocarra grande e feia…

Boitatá

Eu rastejo pela mata
minha pele é de serpente
os meus olhos vão brilhando
como arde o fogo quente
quem me encontrar por aí
ficará cego ou doente…

Cuca

Vou atrás das criancinhas
que são desobedientes
sou uma bruxa do mato
meu disfarce é diferente
eu sou como um jacaré
mas fico em pé como gente…

Mariane Bigio

Publicado em Poemeu - Cordel, Poemeu - Infantil | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 4 Comentários

Um mosquitinho incomoda muita gente… – Exército Mosquito na Mira

“Um mosquitinho incomoda muita gente

Se for Aedes incomoda muito mais!

 

Dois mosquitinhos incomodam muita gente

Se são Aedes incomodam, incomodam muito mais!

 

Três mosquitinhos….”

Letra por Mariane Bigio

Licença Creative Commons
O trabalho Um Mosquitinho Incomoda Muita Gente… – Exército Mosquito na Mira de Mariane Bigio está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença emhttps://marianebigio.com/contato/.

Sobre o Projeto “Exército Mosquito na Mira”:

Para atender a necessidade de conversar com as crianças e envolvê-las no processo de combate ao Aedes Aegypti, a Libre Promo desenvolveu a ação Exército Mosquito na Mira que consiste na convocação da garotada para participar da campanha de extermínio do mosquito. Trata-se de uma trupe formada pelo Cordel Animado, recreadores e um mosquito de pelúcia que interage com a trupe.

Parlendas e músicas infantis de domínio público foram transformadas em lições musicais por Mariane Bigio para garantir que o projeto pedagógico seja uma séria brincadeira cultural e divertida.

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Mosquito vivo – Exército Mosquito na Mira

“O Mosquito bota os ovos no pneu com água fria

O Mosquito bota os ovos no tonel com água fria

 

Vamos conseguir vencer

Vamos conseguir vencer

 

Com sua, com a sua, com a sua companhia

Com sua, com a sua, com a sua companhia”

Letra por Mariane Bigio 

Licença Creative Commons
O trabalho Mosquito Vivo – Exército Mosquito na Mira de Mariane Bigio está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença emhttps://marianebigio.com/contato/.

Sobre o Projeto “Exército Mosquito na Mira”:

Para atender a necessidade de conversar com as crianças e envolvê-las no processo de combate ao Aedes Aegypti, a Libre Promo desenvolveu a ação Exército Mosquito na Mira que consiste na convocação da garotada para participar da campanha de extermínio do mosquito. Trata-se de uma trupe formada pelo Cordel Animado, recreadores e um mosquito de pelúcia que interage com a trupe.

Parlendas e músicas infantis de domínio público foram transformadas em lições musicais por Mariane Bigio para garantir que o projeto pedagógico seja uma séria brincadeira cultural e divertida.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Sambalelê – Exército Mosquito na Mira

“Sambalêlê tá com Dengue

Tá com uma febre danada

Foi a vizinha da frente

Que deixou água parada

 

Isso não se faz ô Lelê

Isso não se faz ô Lálá

 

Temos que cuidar ô Lêlê

Água não acumular…

 

Sambalêlê tá com Zika

Tá com a pele manchada

Foi a vizinha da frente

Que deixou água parada

 

Isso não se faz ô Lelê

Isso não se faz ô Lálá

 

Temos que cuidar ô Lêlê

Água não acumular…

 

Agora é Chikungunha

Sambalelê tá inchada

Foi a vizinha da frente

Que deixou água parada

 

Isso não se faz ô Lelê

Isso não se faz ô Lálá

 

Temos que cuidar ô Lêlê

Água não acumular…”

 

Letra por Mariane Bigio 

Licença Creative Commons
O trabalho Samba Lelê – Exército Mosquito na Mirade Mariane Bigio está licenciado com uma LicençaCreative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença emhttps://marianebigio.com/contato/.

Sobre o Projeto “Exército Mosquito na Mira”:

Para atender a necessidade de conversar com as crianças e envolvê-las no processo de combate ao Aedes Aegypti, a Libre Promo desenvolveu a ação Exército Mosquito na Mira que consiste na convocação da garotada para participar da campanha de extermínio do mosquito. Trata-se de uma trupe formada pelo Cordel Animado, recreadores e um mosquito de pelúcia que interage com a trupe.

Parlendas e músicas infantis de domínio público foram transformadas em lições musicais por Mariane Bigio para garantir que o projeto pedagógico seja uma séria brincadeira cultural e divertida.

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário