A Iara e a preservação do rio

Sereia - Murilo Silva

Sereia – Murilo Silva

(por Mariane Bigio)

 

Encontrei uma mocinha

Que limpava com capricho

As margens de um grande Rio

Retirando todo o lixo

Que podia alcançar

Ela quis me confessar

Me contando num cochicho

 

Não conheço nem um bicho

Capaz de tão vil proeza

De sujar e degradar

Destruindo a Natureza

Só o homem faz este mal

Não percebe que ao final

É quem perde, com certeza!

 

Sua voz, uma beleza

Tão sonora e encantada

E as palavras que dissera

Me deixaram preocupada

Eu decidi ajudar

Pra que se possa espalhar

A mensagem que foi dada

 

A tal mocinha engajada

Sumiu como num piscar

Eu nem perguntei seu nome!

Vi no rio a mergulhar

Como um peixe que passeia

Uma Cauda de Sereia

E mal pude a acreditar

 

Era ela a acenar

nadando qual capivara

no rio Capibaribe

uma aparição tão rara

nos deixou esta lição

cuidem da preservação

Assim como a bela Iara!

Sobre Mariane Bigio

Poeta e Videasta. Eu faço versos como quem chora, ama, brinca, ri.... Eu faço versos como que vive.
Esse post foi publicado em Poemeu - Cordel, Poemeu - Infantil e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s