Vida de Criança – Cordel dos Primeiros Anos

IMG_6348

A gente nasce num dia
E toma um susto danado
Tudo quentinho, e escuro
Muito seguro e guardado
No ventre da nossa mãe
Cá fora é claro e gelado!

Um bebezinho, coitado
Cai de pronto em longo pranto
Respirar é dolorido
Deixar tão doce recanto
Não é à toa o esparro
Dado o tamanho do espanto

A mamãe dá acalanto
E os dias vão se passando
O bebezinho vê vultos
A todo se aproximando
Mas não distingue figuras
Os olhos arregalando

Escuta o papai falando
Reconhece aquele tom
Sente o cheiro da mamãe
Cheiro do leite que é bom
Quando a gente chora, mama
O adulto é nosso garçom!

Bochechas fazem fomfom
Somos quase irresistíveis!
Conquistamos as pessoas
Sorrisos são infalíveis
Começamos a brincar
Mais sons se tornam audíveis

Os meses são tão incríveis!
Vamos nos desenvolvendo
A cada dia que passa
Nosso corpo vai crescendo
Nossa mente e os sentidos
Novidades aprendendo!

Dentes vão aparecendo
Ereta fica a postura
A comida vai à boca
Um leque de gostosuras!
Os banhos são divertidos
Cada gente uma figura!

O mundo se transfigura
Se em pé nos equilibramos
Palavrinhas, balbucios
Quando nos comunicamos
Bater palmas, e dar tchau
É tão bom quando dançamos!

Então experimentamos
Os nossos primeiros passos!
Tudo ao redor se transforma
Modifica o nosso espaço
A rotina se adequando
Vai entrando no compasso

Os adultos têm cansaço
Pois em tudo veem perigo
Jamais ficamos sozinhos
Não entendemos castigo
São todas as atenções
Ao redor do nosso umbigo

Colo quentinho é abrigo
Se a gente estranha um alguém
Precisamos de um tempinho
Minutos, horas também
Pra poder acostumar
Para explorar mais além

Cada gesto se detém
Bem dentro da nossa mente!
Começamos a imitar
Tudo que fazem pra gente
O exemplo é importante
Aprendemos prontamente

A vida é mais reluzente
Quando surge a amizade
Quando com outras crianças
Nos sentimos à vontade
Permitindo a interação
Isso que é felicidade!

Não contei nem a metade
De tudo que a gente alcança
Nos nossos primeiros anos
Papais guardem na lembrança
Pra não perder as belezas
Dessa vida de criança!

por Mariane Bigio, Maio de 2019

Sobre Mariane Bigio

Poeta e Videasta. Eu faço versos como quem chora, ama, brinca, ri.... Eu faço versos como que vive.
Esse post foi publicado em Poemeu - Cordel, Poemeu - Infantil e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s