Um passeio em cordel pelos contos de fadas!

contos de fadas - por Jota Borges

Sempre com “Era uma Vez”
Assim começa uma história
Eis que surgem os heróis
Cheios de fama e de glória
Mocinhas aventureiras
Os vilões, as feiticeiras
Que habitam nossa memória

Rainhas bravas, notórias
Também Reis e os Cavaleiros
Castelos, bosques, florestas
Duendes, anões, forasteiros
Criaturas encantadas
Presentes nos Contos de Fadas
Inventados? Verdadeiros!

Esses contos, corriqueiros
Nos trazem ensinamentos
Utilizando a magia
Seu principal instrumento
Nos abrem o coração
E na imaginação
Semeiam encantamento!

Já estou que não me aguento
E começo a perguntar:
Como se chama a menina
que à vovó foi visitar
levando muitos docinhos?
Isso mesmo, a Chapéuzinho
No Bosque a cantarolar!

O vilão, o Lobo Mau
Aparece em outros contos
Como aquele dos irmãos
Um sabido, os outros tontos
E quem são os irmãozinhos?
Muito bem, os três porquinhos!
Que venceram o confronto

Um outro monstro feroz
a mocinha sequestrou
e a levou pro seu castelo
mas ela se rebelou
quem se lembra o nome dela?
pois ela se chama Bela!
Que à Fera transformou

E são tantas outras belas!
Me recordo com carinho
Aquela que à meia-noite
Esqueceu seu sapatinho
Qual é mesmo o nome dela?
Mas é claro! A Cinderela!
Que enfrentou os descaminhos

Uma outra, num espinho
O seu dedinho espetou
Caiu em um sono profundo
E somente despertou
Por seu amor socorrida
É a Bela Adormecida
Parabéns pra quem lembrou

E quem aqui mergulhou
Depois de brincar na areia
Com os peixinhos do mar
Viu a moça que passeia
Lá no fundo do oceano
Que princesa estou falando?
É a pequena sereia!

Uma moça muito doce
De alma pura e tão leve
Escondeu-se na floresta
Assim a história descreve
Sete astutos anõezinhos
Viraram seus amiguinhos
Quem é? A Branca de Neve!

Um homem que é feito de lata
Um leão não tão feroz
Um espantalho, digamos
Meio bobo, cá pra nós
com seus sapatos tinindo
Dorothy se viu partindo
Pro mundo mágico de Oz!

Além, muito além daqui
Distante léguas e milhas
Uma menininha esperta
Caminhou por outras trilhas
Eu digo, se ninguém disse
O seu nome é Alice!
No País das Maravilhas!

Os reinos são como ilhas
que flutuam n’outro mundo
as fadas, quando aparecem
interferem num segundo
revolucionando a senda
concedem graças ou prendas
seu mistério é tão profundo!

E se olharmos mais a fundo
As histórias nos remontam
a tempos desconhecidos
esses enredos apontam
à nossa herança ancestral
magia junto ao real
nesses contos que se contam!

 

 

Anúncios

Sobre Mariane Bigio

Poeta e Videasta. Eu faço versos como quem chora, ama, brinca, ri.... Eu faço versos como que vive.
Esse post foi publicado em Poemeu - Cordel, Poemeu - Infantil e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s