Corrida de Pingos

 

para Mônica Bigio (mamãe) e André Bigio (irmão)

 

Do cabelo molhado do menino
saltaram dois pingos de água limpa
– urra!
– viva! supimpa!
gritaram os dois pingos agitados
no caminho bateram no nariz
do queixo passaram por um triz!
um, pesado, foi na frente
o outro, atrás e descontente
o mais ligeiro bradou sua intenção:
– vamos ver quem primeiro chega ao chão?
já estavam no meio da barriga
quando viram um abismo no horizonte
O umbigo!
O umbigo os pegou desprevenidos
acabaram os dois pingos reunidos
transformados em um pingo só
pequenina poça d’ água acumulada
fora cuidadosamente enxugada
pela toalha
nas mãos da vovó.

Anúncios

Sobre Mariane Bigio

Poeta e Videasta. Eu faço versos como quem chora, ama, brinca, ri.... Eu faço versos como que vive.
Esse post foi publicado em Poemeu - Infantil e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Corrida de Pingos

  1. priscila disse:

    Que legal,uma gotinha assim tão sabidinha,tinha que terminar nas mãos da vovózinha!
    amei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s