Poesia, cultura e educação.

Fui convidada para fazer um texto, em formato de cordel, que apresentasse e explicasse a Pesquisa-ação para um plano articulado de Cultura e Educação, desenvolvida pela Casa da Arte de Educar do Rio de Janeiro, aqui em Recife e, na sequência, em mais 4 cidades brasileiras. Além de ter adorado criar o texto (ainda vou elaborar mais um sobre a culminância do evento), fiquei encantada com o projeto e feliz por me sentir parte desta empreitada, desta ciranda que é de todos nós.

“Peço às musas da poesia
Que me tragam inspiração
Pra que eu possa traduzir
Com versos, com emoção
Todo o significado
Do que será semeado
Desde esta Pesquisa-Ação

A começar pelo nome
Eu me vi surpreendida
Refleti, e me dei conta
Da façanha pretendida
Esta tal pesquisa-ação
Quer mudar a educação
Como nos é conhecida!

Uma ideia tão sabida
Que esse povo vem trazer!
Se aprochegue, participe
Vale à pena conhecer!
A mudança é possível
Mas exige combustível
E essa força é você!

Essa iniciativa
É algo convidativo
vamos integrar um grupo
Ou melhor, um Coletivo
Cheio de mentes pensantes
Com ideias fervilhantes
De cunho investigativo

Junto ao MinC, a Casa
Da Arte de Educar
Ao lado também do MEC
quer conosco formular
uma série de princípios
e o nosso município
é o primeiro a começar!

São princípios que pretendem
Uma estruturação
De uma plano articulado
De Cultura e Educação!
Envolvendo educadores,
Artistas e professores
Em prol da transformação

.
O mote: A integração!
A Educação Formal
Oriunda das escolas
Juntamente à Informal
Vinda da Comunidade
Respeito à diversidade
Premissa fundamental

E nesse laboratório
iremos observar
práticas que utilizamos
ao aprender e educar
de forma experimental.
O ensino fundamental
nosso foco a estudar

A Mandala dos Saberes
É a tecnologia
Que a Pesquisa utiliza
Pra trazer o dia-a-dia
O Saber cotidiano
Pra ficar no mesmo plano
Do que a escola principia

Relembrando Paulo Freire
No cotidiano a prática
Tem a mesma valentia
Que a História, a Matemática
Vamos usar poesia
Pra que a pedagogia
Já não seja mais estática!

Poetizar a escola
E a educação também!
E o que for feito aqui
‘inda seguirá além
Todo o material
Vai ao meio digital
O Saber não se detém!

Fóruns e alguns encontros
Pelas cinco regiões
Serão o ponta pé
Para as mobilizações
Formação continuada
Também será motivada
Por essas reuniões

O sujeito é o centro
E o foco de atenção
Nossa base de estudos
Faz a observação
Do sujeito entre iguais
Nas práticas sociais
Sobretudo educação

Que educação queremos?
Vamos fazê-la real!
E uma aprendizagem
Sendo intersetorial?
Pensar sobre tais questões
Guiará nossas ações
rumo ao nosso ideal!

Buscamos alcançar uma
Educação Humanista
Radicalmente integral
Que a nossa luta consista
Fazer os competitivos
Serem cooperativos
A nossa grande conquista!

Que a política retorne
À vivência escolar
Me refiro à política
No sentido de cuidar
Da “pólis“, nossa cidade
Corresponsabilidade
É o que vamos praticar.

Esse encontro não intenta
Formulação de verdades
Mas seu objetivo é
Entender a realidade
Pois só na compreensão
Se faz a transformação
De uma sociedade

A exemplo da Mandala
E da circularidade
Que envolve a pesquisa
Abracemos de verdade
Pra que essa causa expanda
Cantemos numa ciranda:
Educar com qualidade!”

Anúncios

Sobre Mariane Bigio

Poeta e Videasta. Eu faço versos como quem chora, ama, brinca, ri.... Eu faço versos como que vive.
Esse post foi publicado em Cordel por encomenda, Poemeu - Cordel e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s