Eu só pensava na ferida aberta

na carne viva

na carne morta

pensava na hereditariedade da dor

no amor

no desassossego

pensava Deus que merda é essa

pra quê a pressa?

Eu pensava no leito

no leite do peito

no próprio peito

no esquerdo, no direito

um amor, o outro dor

Eu pensava

e só penso

na ausência.

Anúncios

Sobre Mariane Bigio

Poeta e Videasta. Eu faço versos como quem chora, ama, brinca, ri.... Eu faço versos como que vive.
Esse post foi publicado em Ser e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s