Ah, o amor…

Esses dois pombinhos vão juntar as escovas de dente no dia 05/01/2010. Coube a mim fazer um cordelzinho narrando, brevemente, a história do casal. Foi muito prazeroso fazê-lo, e através dele transmito energias positivas e votos de alegria aos dois! Parabéns!

“Bem, senhoras e senhores

Que se encontram no salão

Venho agora lhes falar

De coisas do coração

Só lhes peço peito aberto

E um pouco de atenção

A história que eu conto

É a história do casal

O Fábio e a Janaína

O que conto é real

Começou com resfriado

E não vai ter mais final…

Os pombinhos que vos falo

Quando eram professores

Duma certa faculdade

Flertaram nos corredores

O sotaque do gaúcho

A ela rendeu calores!

“E de onde você é?”

Jana perguntou sestrosa

“Do Rio Grande do Sul”

Fábio respondeu à prosa

E vindo da Alemanha

Trouxe uma gripe horrorosa!

Ela viu ali seu trunfo:

“Um rapaz afeiçoado

Que esteve na Europa

Fazendo seu doutorado

Com sotaque bonitinho

E se encontra resfriado?”

Acometeu-lhe um dó

Uma compaixão danada

Ou já seria paixão

Sendo por ali lançada?

Escreveu uma receita

Como não quisesse nada…

A “doutora” escreveu:

“Para gripe é bom limão

Com gengibre, não tem erro”

Mas não foi só isso, não

Ao final pôs seu e-mail

Desde aí danou-se então!

O gaúcho respondeu

E a paquera começou

Um encontro, uma pizza

Até um beijo rolou

Depois disso o casal

Nunca mais se desgrudou!

O namoro iniciou

Virou amor verdadeiro

Janaína vê em Fábio

Seu perfeito companheiro

O cupido trabalhou

E o tiro foi certeiro!

Ela dele cuida bem

E é sua “fashionista”

Já quem em termos de moda

Fábio é meio machista

“Ele escolhe cada roupa

Que é meio esquisita!”

Ela é uma cozinheira

De mão cheia, é bom dizer

E Fábio aprova tudo

Que Jana sabe fazer

Só tem que tomar cuidado

Para o bucho não crescer!

Mas pra ela não importa

Nem as roupas meio “bregas”

Já que os “ôio” azul de Fábio

Deixam Jana quase cega

Seu amor é feito flor

Que todo dia se rega…

E aqui estão os dois

Compartilhando o momento

Selando a união

Por meio do casamento

E são todos testemunhas

Do sublime sentimento

O destino uniu as vidas

Dessas duas criaturas

Que pareciam distintas

Vindas de duas lonjuras

Seguirão de braços dados

Por entre as sendas futuras

Eu aqui já profetizo

Que os dois assistirão

Sentadinhos no sofá

O Sport, o leão!

E até, talvez, o grêmio

Seja um dia campeão…

Vão beber água de côco

E o tal do chimarrão

Que mesmo nessa quentura

Aquece o coração

Tudo que for bom da vida

Esses dois dividirão!

E assim até o fim

Sem mais nenhuma querela

Vão viver e dividir

Côco, sofá e panela

E dizer um para o outro:

“Meu Coração Por Ti Gela”!”

Mariane Bigio – Dezembro 2010

Anúncios

Sobre Mariane Bigio

Poeta e Videasta. Eu faço versos como quem chora, ama, brinca, ri.... Eu faço versos como que vive.
Esse post foi publicado em Cordel por encomenda, Poemeu - Cordel e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Ah, o amor…

  1. Adriele disse:

    Gostei muito! Gostaria do contato para personalizar um cordel para o convite do meu casamento!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s