Arquivo da tag: Contação de Histórias

Cordéis para Cantigas

Padrão

É sempre bom recitar um cordel e cantar uma cantiga popular. É uma delícia quando o tema de uma história casa com uma música… versos dos dois lados, cada qual com sua melodia, e no final das contas, é tudo poesia! Pensando nessa ideia, escrevi um primeiro cordel do que pretende ser uma série deles, “Cordéis para Cantigas”, onde os cordéis são escritos a partir de uma cantiga popular.

Este primeiro título foi feito a partir da cantiga “Chapéu de Três Pontas“. Será que a garotada vai gostar?

chapéu de três pontas

Um cordel para muitos chapéus

Tem chapéu de toda sorte
Pra gente usar na cabeça
Se o Sol estiver forte
Ou mesmo que anoiteça!

Ainda que não pareça
Cada chapéu tem história!
Um dono que o mereça
E o deixa cheio de glória!

Tem um chapéu bem pontudo
Que quem usa é a bruxa!
Tem um que dobra e tudo
Outro que estica e puxa…

Tem chapéu de cangaceiro
Quem usou foi Lampião
O cabra era encrenqueiro!
Gostava de confusão!

Sem falar Napoleão
Com seu chapéu tão lembrado!
Montado num alazão
Cantando Marcha Soldado!

Tem chapéu de marinheiro
Que navega pelo mar
Tem chapéu de cozinheiro
Que gosta de cozinhar

E se você for pescar
Pode usar chapéu de palha
Quando o calor esquentar
A sombra não atrapalha!

Tem chapéu de Mexicano
que tem nome de “sombreiro”
É de couro, e não de pano
O chapéu lá do vaqueiro!

O coelho sai inteiro
De dentro de uma cartola
O mágico é bem faceiro
Tem varinha, luva e gola

Tem um chapéu bonitão
Que cowboy gosta de usar
Grita “segura peão”!
E começa a cavalgar

Charles Chaplin tão famoso
Usava seu chapéu côco
Dançava muito charmoso
E brincava feito louco!

Pra quem gosta de andar
De bicicleta ou a pé
Pra jogar e pra brincar
O chapéu é o boné!

Tem chapéu que tem três pontas
De curinga ou arlequim
E que no final das contas
É o mais belo para mim!

Cordel Animado! no NETV (Globo Nordeste) – 27/10/2012

Padrão

Viva! Nossa contação de histórias foi ao ar na TV! Cordel Animado!, durante a FENEKIDS 2012, animando toda a garotada!

http://globotv.globo.com/rede-globo/netv-2a-edicao/t/edicoes/v/fenekids-foi-o-programa-de-muitas-familias-neste-sabado-no-grande-recife/2212443/

“Cordel ao Pé do Ouvido” (projeto Bigio!)

Padrão

 

O que a gente tem de melhor a gente decidiu juntar. Um misto de fraterno, poético e musical: Cordel ao Pé do Ouvido.

Esse é um projeto das “irmãs Bigio” (que onda!), que mistura contação de cordéis infantis com músicas e sonoplastia. Tenho me aprimorado cada vez mais na escrita de textos para o público infantil, sempre apostando na autêntica estética da Literatura de Cordel, que tem um potencial enorme para cativar as crianças. O ritmo e a rima as deixam absortas! Sempre busco, nos nossos recitais, falar um pouco dessa literatura popular, tão nossa; Falar de sua história, de suas características. O recital é todo com textos autorais, e os temas são sempre educativos e brincalhões. O que a gente quer é incentivar o apreço dos pequeninos pela leitura, pela palavra, buscando mesclar a diversão ao aprendizado.

 

O melhor é que a gente se diverte também. De verdade!

 

    

 

Ah! Gravamos um CD, em 2011, para divulgar o projeto! Quem quiser pode ouvir (e até comprar!) por aqui: Cordel ao Pé do Ouvido, com Mariane e Milla Bigio!

 

 

 

 

Uma palhinha do “Cordel Mais Nojento do Mundo”!

Padrão

“Quero lhes apresentar

um poema sugismundo!

com versos bem fedorentos

em um texto tão imundo

que só sendo o cordel

mais nojento desse mundo!

 

Quem nunca ‘limpou salão’

que atire uma meleca!

quem nunca passou o dia

usando a mesma cueca?

toda criança feliz

é um bocado sapeca!

 

Tem menino que diz “eca”

quando come berinjela

ou quando tem um tomate

com alface na tigela

“eca” é coisa pra dizer

só se for comer remela!

(…)

Chega de tanta nojeira

de tanta coisa asquerosa!

foi só pra fazer folia,

uma farra bem gostosa

todos sabem que bom mesmo

é criança bem cheirosa!”

Um Cordel pra virar Rap! – “O Rap dos Transportes”

Padrão

“Venham todos, venham todos

Nós Iremos Passear

De uma cidade a outra

Pelo mundo viajar

E que meio de transporte

Nós vamos utilizar?

 

Para distâncias mais curtas

existe a bicicleta

Não polui nossa cidade

É esporte dos atletas

Através da ciclovia

faz a curva e segue a reta

 

Se for a família inteira

carro é boa opção

Cabe o pai, a mãe, o filho

a irmã e o irmão

Tem buzina, quatro rodas

cinto é obrigação!

 

Ônibus é coletivo

é transporte de primeira

Motorista e cobrador

nas viagens rotineiras

trabalhando com afinco

levando a turma inteira!

 

Do Nordeste ao Sudeste

é melhor de avião

Mais parece um passarinho

voa em toda direção

E o tal Santos Dumont

é o pai da aviação

 

Para navegar no mar

ou pelas águas do rio

o melhor jeito que há

é de barco ou navio

flutuando calmamente

balançando bem macio

 

Para cargas ou pessoas

transportar na ferrovia

Há o trem que vem de longe

Seu apito anuncia

Dentro dele o maquinista

conduz toda travessia

 

No foguete espacial

vou cruzar o universo!

Conhecer muitos planetas

e os astros mais diversos

quem quiser me acompanhe

de quem fica me despeço!”

Cordel ao Pé do Ouvido à venda na internet!

Padrão

Querid@s, o CD Cordel ao Pé do Ouvido está disponível para compra on line no site ONErpm. É só entrar no site, se cadastrar e comprar! É simples, rápido e seguro! As vantagens são: poder ouvir as faixas na íntegra; poder selecionar que faixas comprar; pagar mais barato pelo CD!!!

Acessem, comprem e divulguem, por favor!

Cordel ao Pé do Ouvido – à venda na internet!

UM PASSEIO ECOLÓGICO PELO RECIFE

Padrão

Eu convido o leitor

A comigo passear

Pelas ruas da cidade

Das mais belas que hoje há

E aprender sobre a fauna

E a flora do lugar

-

Alguém pode indagar:

“Fauna? Flora? Como assim?”

Numa tão grande metrópole?

É verdade, creia sim!

Que a natureza existe

Aqui no Recife enfim.

-

Veja a praia por exemplo

Que beleza de lugar

Aratus, ciris e peixes

Que habitam nesse mar

E também os arrecifes

O tubarão a nadar…

-

Fora esse tubarão…

Ah! É muito bom curtir

Uma praia, um Solzinho

Mas antes, melhor ouvir:

Tudo isso permanece

Se a gente não poluir!

-

Não jogar lixo na água

Não jogar lixo n’areia

Coisa de gente educada

Q que não faz coisa feia

…e se vir alguém sujando

Pegue esse cordel e leia!

-

Podemos continuar?

Adeus à praia então

Vamos agora ao mangue

Que do mar é coração

Muitos bichos vêm aqui

Para a reprodução

-

Há conchas e caranguejos

Vegetação do alagado

Um lamaçal de riquezas

Muito daqui é tirado

E vai direto pra mesa,

Então merece cuidado!

-

É preciso sim, zelar!

Nunca, nunca destruir

Quando chagarem aqueles

Que quiserem construir

E aterrar o nosso mangue

Não podemos permitir!

-

Saindo da lama boa

Os Rios vamos seguir

Às margens do “Cão Sem Plumas”

Sentindo a vida fluir

Vemos no Capibaribe

Um pescador refletir

-

É dali que ele retira

Seu sustento pra viver…

Ele vai levando a rede,

Traz os peixes pra vender,

E assim, com o dinheiro,

Ele compra o que comer

-

Sabemos que o rio é vida

Então vamos conservar

Não só o Capibaribe,

Beberibe também, tá?

‘inda muitos por aí

Que não dá para contar!

-

Afinal, nosso Recife,

A “Veneza Brasileira”

Deve ter seus rios limpos

Sem esgoto, sem sujeira

E assim, bem viveremos

E da melhor das maneiras!

-

E os parques e as praças,

Você já parou pra ver?

Nesses lugares achamos

Árvores para encher

De sombras a vida quente

Que a gente costuma a ter

-

E no verde dessas praças

Nós iremos encontrar

Insetos e passarinhos

Que têm asas pra voar

E levam as suas vidas

Sempre a cantarolar

-

Já que falamos em verde

Você viu o Baobá?

Uma árvore bem grande

Não há como não notar

Lá na praça da república

Que é onde ela está

-

O Baobá é tombado

Sabe o que quer dizer?

Que existe uma lei

Que o pode proteger

Seria bom se essa lei

Pudesse se estender

-

Abarcar todo o Recife

E a sua natureza

Protegendo fauna, flora

E mantendo a beleza

Conservar esta cidade

Será nossa certeza

-

Me despeço dos leitores

A lição já foi passada

Antes quero agradecer

A uma pessoa amada

O querido (tio) Sérgio

Que ajudou nessa jornada

-

E agora comecemos

A zelar pelo ambiente

Da nossa cidade bela

É bem mais inteligente

Porque se cuidarmos dele

Nós vamos cuidar da gente

-

Mariane Bigio

-

A quem interessar possa, a Antologia está à venda =)